ESTADO

Chuvas intensas no Tocantins devem seguir até domingo

14/01/22 13:08:03 | Atualizado em: 14/01/22 13:08:03

Durante reunião da Força-Tarefa da Operação Enchente, nesta quinta-feira, 13, para apresentar os esforços empreendidos no combate as enchentes e as próximas medidas a serem adotadas, o
comandante do Corpo de Bombeiros Militar, Carlos Eduardo de Souza Farias, que conduziu a reunião, afirmou que, segundo as previsões da Agência Nacional das Águas (ANA), as chuvas mais intensas devem seguir até domingo, 16.

As precipitações devem voltar num intervalo de uma semana e após esse período as chuvas devem a ocorrer dentro do esperado para o período fevereiro e março.

As chuvas frequentes e volumosas nos últimos meses alçaram os rios Tocantins e Itapecuru, das regiões Norte e Nordeste aos maiores níveis em mais de uma década. Em dados anuais, a pior cheia da história foi registrada no ano de 1980, de acordo com os dados da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e do Serviço Geológico do Brasil - CPRM, obtidos pelo site da Rede Hidrometeorológica Nacional.

Este ano, na cidade de Marabá, no Pará, o rio Tocantins alcançou a cota máxima de 11,91 metros, no dia 05 de janeiro, o maior nível para este mês nos últimos 20 anos, desde 2002.

Por conta das chuvas, o Tocantins quase 2 mil pessoas já foram obrigadas a deixar suas casas por causa das enchentes que atingem o estado desde o fim de dezembro, segundo boletim da Defesa Civil.

O volume de precipitações é incomum para esta época do ano, já que geralmente as cheias acontecem entre o final do verão e meados do outono. Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) revelam que as chuvas foram muito volumosas nos últimos 30 dias, entre 200mm e 600mm especialmente sobre os estados do Tocantins e do Maranhão.