Eleições

Amastha, Vicentinho e Marcelo podem entrar na disputa pelo Senado Federal

Com a possibilidade de Kátia Abreu ir para o TCU, pré-candidaturas ao Senado ganham força

25/11/21 15:09:10 | Atualizado em: 25/11/21 15:10:02

Pré-candidaturas ao Senado Federal pelo Tocantins, já começam a aparecer. Depois do ex-governador Marcelo Miranda (MDB) informar que pretende disputar a vaga, agora quem avisou que também pode concorrer ao pleito é o deputado federal Vicentinho Alves (PL). Porém, o parlamentar só deve se declarar pré-candidato, se a atual senadora, Kátia Abreu (PP) assumir a vaga como ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). 

Com a indicação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) do atual ministro do TCU, Raimundo Carreiro para o cargo de embaixador do Brasil em Portugal, o posto de Carneiro fica livre, e uma das grandes cotadas para a vaga é a senadora tocantinense. 

O nome da senadora tem força. Kátia tem a simpatia de alas do MDB, da oposição e do centrão.

No TCU, as vagas são cíclicas, uma do Senado, outra da Câmara e uma terceira do Executivo. O governo federal já tem seu membro no órgão de controle, o ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência do Brasil Jorge de Oliveira, abrindo as para a favorita, a senadora tocantinense.

Caso Kátia vá para o TCU, Vicentinho deve apresentar seu nome para o Senado. 

Outro possível pré-candidato é o ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), que até o momento, demonstra interesse em concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados. 

Ainda sem definição, tudo depende da ida de Kátia para o TCU. 

Caso a senadora assuma o cargo, a suplência fica por conta do ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, Donizeti Nogueira. Ele já assumiu a vaga anteriormente.