ESTADO

Tocantins participa do Fórum Mundial de Bioeconomia

21/10/21 12:34:14 | Atualizado em: 21/10/21 13:29:01

Nesta quinta-feira, 21, a comitiva dos representantes técnicos de órgãos estaduais do Tocantins realiza visita técnica ao Centro Integrado de Monitoramento Ambiental do Pará durante a programação do Fórum Mundial de Bioeconomia 2021 (World BioEconomy Forum) e do Fórum de Governadores da Amazônia Legal. Nos dias 19 e 20 a equipe participou das oficinas de capacitação que ocorrem no Fórum Mundial de Bioeconomia, que neste ano, sediado no Brasil, que acontece de 18 a 21 de outubro, em Belém/PA.



A comitiva do Tocantins é composta por equipes técnicas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e Defesa Civil Estadual, que participam de oficinas para capacitação na execução do Plano de Prevenção e combate aos Desmatamentos e Incêndios Florestais do Tocantins 2021-2025 e realizam ainda visita técnica ao Centro Integrado de Monitoramento Ambiental do Estado do Pará. A ação faz parte dos esforços conjuntos e das estratégias integradas do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal.



"A capacitação técnica é um importante passo para a implementação de ações integradas, tanto no âmbito do Estado do Tocantins, como também no âmbito da Amazônia Legal, em prol da convergência de esforços no sentido de prevenir, monitorar e combater o desmatamento e os incêndios florestais", destaca Eliandro Gualberto, diretor de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins.



“A participação do Tocantins foi muito importante, pois foram apresentados roteiros técnicos para elaboração e monitoramento dos planos de combate ao desmatamento e Queimadas nos Estados; foi discutido os principais indicadores que devem conter em cada plano estadual, buscando sinergia entre os estados que compõem o consórcio da Amazônia legal; e essa foi a primeira fase da capacitação, que agora será realizada em formato digital. O Tocantins já possui o Plano de Combate ao Desmatamento e Queimadas e é relevante o alinhamento com outros estados”, reitera Renato Pires, gerente de Monitoramento e Gestão de Informações Ambientais do Naturatins.



“As oficinas realizadas foram de suma importância para contribuir com o desenvolvimento de capacidades dos estados da Amazônia Legal na implementação de ações integradas e no desenvolvimento de boas práticas na gestão dos planos estaduais de prevenção e controle do desmatamento e incêndios florestais, para elaboração, gestão, governança e monitoramento” pontua Karoline Carvalho de Oliveira, gerente de Conservação e Prevenção de Incêndios Florestais da Semarh.



“A participação no Fórum é importante, por agora tratarmos de um plano regional. Então são necessárias essas capacitações, essa linguagem comum, não só entre as instituições, e nesse ponto, o Tocantins se destaca pela integração que já existe, mas também entre as instituições dos estados. Essa é a primeira etapa da capacitação e a ideia é criar indicadores comuns aos estados, ter uma metodologia compartilhada, para que o Plano seja seguido dentro de cada estado, mas que o resultado final beneficie toda região norte e da Amazônia Legal. Assim, considero muito válida a integração dentro da região em busca de um objetivo comum, visando, claro, os problemas atuais, ligados às mudanças climáticas”, afirma Cel Alves, coordenador da Defesa Civil Estadual do Tocantins.



De acordo com a organização, diferentes bioeconomias circular de Belém e do estado do Pará estão sendo apresentadas à sociedade global do setor. Esse encontro faz parte da 1ª etapa da capacitação em Boas Práticas em Gestão do Plano de Prevenção e Combate ao Desmatamento e Queimadas (PPCDQ). A capacitação ainda continua e foi apresentado um termo de referência para elaboração de planos de combate aos desmatamentos e queimadas. A 2ª etapa, já prevista, deve ocorrer de forma on-line à distância até o próximo dia 17 de novembro e um novo encontro, no dia 18 de novembro, será realizado para verificar os resultados dos estados.