Publicidade
Publicidade
Publicidade

ESTADO

TSE preserva direitos políticos de Carlesse e Wanderlei em processo referente a eleição suplementar

07/05/21 10:07:20 | Atualizado em: 07/05/21 10:07:20

O governador Mauro Carlesse (PSL) e o vice-governador Wanderlei Barbosa (sem partido) tiveram seus direitos políticos preservados pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão foi unanime.

Os dois eram alvo de duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), uma é fruto de uma ação do Ministério Público Eleitoral (MPE) e a outra impetrada pela coligação “A Vez dos Tocantinenses”, que tinha como candidato o ex-senador Vicentinho Alves,

O Julgamento aconteceu na última quinta-feira, 06, e por sete votos a zero, os ministros seguiram o voto do relator no processo, o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto.

Carlesse e Wanderlei eram acusados de abuso de poder econômico durante as eleições suplementares de 2018. Os ministros não reconheceram práticas graves de ilegalidades e destacaram que o Ministério Público não conseguiu comprovar a prática do ilícito, por isso não existem razões suficientes para que fosse declarada a inelegibilidade.

Entretanto, assim como o relator, os ministros entenderam que o governador e o vice foram beneficiado por condutas vedadas durante o período eleitoral, entre elas a publicação de conteúdo publicitário no site oficial do Governo, por isso eles foram condenados a pagar multa.