Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

ESTADO

Vice acusado de mandar matar prefeito de Novo Acordo recorre de júri popular

30/09/20 09:42:08 | Atualizado em: 30/09/20 09:42:08

Na tentativa de anular a sentença de Júri Popular, o vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho, o Letim Leitão (PR), 41 anos, acusado de ser o mandante da tentativa de matar o prefeito Elson Lino de Aguiar (MDB), em janeiro de 2019, e os outros três réus acusados, recorreram ao Tribunal de Justiça (TJTO). A sentença foi proferida pela juíza da Comarca de Novo Acordo, Aline Bailão Iglesias, em julho deste ano.

A juíza também mandou para júri popular Gustavo Araújo da Silva, 19 anos, responsável pelos disparos, Kelly Fernanda Carvalho da Silva, 23 anos, responsável pelo recrutamento de Gustavo, e o empresário Paulo Henrique Sousa que, de acordo com as informações das investigações, intermediou o contato entre Letim Leitão e Kelly.

O vice-prefeito acusado de ser o mandante vai a júri popular por tentativa de homicídio por motivo torpe, concurso de pessoas e recurso que dificultou a defesa da vítima. Em sua defesa ao TJ, Leto Leitão alega que há “absoluta falta de prova” sobre sua participação no crime. O “conjunto probatório” do Ministério Público é frágil, para não dizer inexistente”, diz a defesa.

Já a acusada de recrutar o executor e o intermediador do contato, serão julgados por tentativa de homicídio mediante promessa de recompensa, recurso que dificultou a defesa da vítima e concurso de pessoas. O executor dos disparos, Gustavo Araújo da Silva foi pronunciado por tentativa de homicídio mediante promessa de recompensa e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. ( Erica Lima)