Publicidade

PESQUISA

Pesquisa Stylo: Amastha lidera com 27,88% dos votos

Raul aparece na segunda colocação

25/05/16 09:42 | Atualizado em: 25/05/16 09:42

A nova pesquisa de intenções de voto para a prefeitura de Palmas foi feita de forma direcionada, com a seguinte pergunta: “Se as eleições de 2016 fossem hoje, em quem você votaria?”.
O prefeito Carlos Amastha (PSB) lidera a pesquisa. O gestor foi citado por 27,88% dos entrevistados. Em segundo lugar, com 18,25%, aparece o ex-prefeito Raul Filho (PR), que comandou a cidade por dois mandatos e que encontra-se inelegível após decisão judicial que o condenou por crime ambiental. Filho tenta reverter o quadro.
A vice-governadora Cláudia Lélis (PV) é a terceira colocada, com 8,13%. A pré-candidata, que é esposa do ex-deputado estadual Marcelo Lélis, tem movimentado as comunidades na intenção de fortalecer seu nome e viabilizar a sua candidatura.
Liderança forte na região Sul da cidade, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) tem ratificado a sua pré-candidatura. Ele, que tem se mostrando principal opositor de Carlos Amastha na Assembleia Legislativa apareceu na quarta colocação, com 6,13% da preferência do eleitorado.
Já a deputada estadual Luana Ribeiro (PDT) é a quinta colocada na pesquisa, com 5%. Logo atrás dela está o ex-deputado estadual que foi eleito vice-prefeito de Palmas na chapa de Amastha e não tomou posse, Sargento Aragão (PEN), com 4,13% dos votos.
O empresário Fabiano Parafusos (PRB) está na sétima colocação, com 3,88%. Na oitava colocação está o deputado estadual do PMDB, Valdemar Júnior, com 3,63%, seguido pelo pastor João Campos (PSC), com 2,75%, pelo ex-governador e deputado federal, Carlos Gaguim (PTN), com 2,25% e pelo deputado José Roberto (PT) com 1,5%.
O ex-vice-governador Tom Lyra (PPS) está na lanterna com 0,38%,  e não souberam ou não quiseram responder somou 16,09%, apontando que há muitos votos em disputa.
 
QUADRO 1
Pesquisa direcionada
Carlos Amastha          27,88%
Raul Filho       18,25%
Cláudia Lélis  8,13%
Wanderlei Barbosa     6,13%
Luana Ribeiro 5%
Sargento Aragão        4,13%
Fabiano Parafusos      3,88%
Valdemar Júnior         3,63%
Pastor João Campos   2,75%
Carlos Gaguim           2,25%
José Roberto   1,5%
Tom Lyra        0,38%
Não responderam       16,09%

Conheça a metodologia da pesquisa
 
Pesquisa realizada pelo Instituto Stylo mostra o que os palmenses vêm sentindo em relação aos pré-candidatos às eleições 2016. A pesquisa, registrada no TRE-TO com o protocolo TO-09070/2016, teve a intenção de identificar de forma espontânea a preferência e a rejeição pelos candidatos postulantes aos cargos eletivos.
Durante o período de 19 a 21 de maio foram entrevistadas 800 pessoas em diversos bairros da cidade. Os questionários foram divididos na zona urbana de Palmas, respeitando tabela elaborada estatisticamente: Setor 1 ( região Norte e Santo Amaro), Setor 2 ( Plano Diretor) , Setor 3 (Aurenys e Taquari), Setor 4 ( Santa Barbara, Maria Rosa, Bela Vista, Taquaralto e Adjacências) e Setor 5 (Taquaruçu e Buritirana).
O número de entrevistas realizado em cada região levou em consideração a proporção do tamanho da população residente recenseada em cada um dos municípios, tendo por base o Censo Populacional de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  
A pesquisa também teve como objetivo avaliar a atuação da Câmara de Vereadores de Palmas e aprovação do governo de Carlos Amastha (PSB). A confiabilidade é de 96% e a margem de erro é de 4%, para mais ou para menos. O questionário apresentou cinco perguntas.
Na aferição, como propensos candidatos a prefeitura de Palmas nas próximas eleições  foram colocados como alternativas os nomes de Carlos Amastha (PSB), Cláudia Lélis (PV), Carlos Gaguim (PTN), Fabiano Parafusos (PRB), José Roberto (PT), Luana Ribeiro (PDT), Pastor João Campos (PSC), Raul Filho (PR), Sargento Aragão (PEN),  Tom Lyra (PPS), Valdemar Júnior (PMDB) e Wanderlei Barbosa (SD).
Em uma das alternativas da pesquisa, o nome do ex-prefeito Raul Filho (PR) foi substituído pelo do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (DEM). A substituição ocorreu para verificar como ficaria o cenário com a ausência de Raul, considerado inelegível pela Justiça. Nos bastidores circula a informação de que caso o ex-prefeito não consiga reverter a sua situação, uma negociação já estaria sendo feita para que Eduardo substitua o seu nome.

Entrevistados
As pessoas entrevistadas nas ruas de Palmas tinham idades variadas e eram eleitores acima de 16 anos. Com relação à faixa etária dos entrevistados, 9,63% tinham 16 a 20 anos; 29,38%, de 21 a 30 anos; 41,13%, de 31 a 60 anos, e 5,63% acima de 61 anos. Não quiseram responder a idade, 14,23% dos pesquisados.