Publicidade

AGÊNCIA DE FOMENTO

Eduardo Siqueira aponta prejuízo na Agência de Fomento

"Em plena crise a Agência de Fomento conseguiu aumentar em 58% o gasto com pessoal", disse Eduardo

24/05/16 16:50 | Atualizado em: 24/05/16 16:50

Benhur de Sousa

O deputado Eduardo Siqueira Campos (DEM) disse da tribuna, na sessão desta terça-feira, 24, que a situação atual da Agência de Fomento é estarrecedora e pediu uma atitude emergencial do Governo para evitar que o órgão feche suas portas. Baseado nos números de desempenho divulgados pela própria Agência, o deputado afirmou que, em 2015, o órgão gastou R$ 1,9 milhão com pagamento de servidores, contra R$ 1,2 milhão de gastos com pessoal em 2014. “Em plena crise, o presidente da Agência de Fomento, conseguiu aumentar em 58% o gasto com pessoal”, destacou.

Segundo o parlamentar, em 2013, para cada real emprestado, a Agência tinha um saldo positivo de 23 centavos. Atualmente, de acordo com os números divulgados pela atual gestão, para cada real emprestado, há um custo de 92 centavos. “Em 2015, os empréstimos realizados somam R$ 7,3 milhões, enquanto as despesas foram de R$ 6,7 milhões, ou seja, para cada real emprestado, a agência gasta 92%”, comparou.Segundo o deputado, o órgão, que até 2014, tinha uma rentabilidade R$ 208 mil por ano, passou, a partir de 2015, a ter um prejuízo de R$ 900 mil.

Eduardo se lembrou da capacidade de gestão do ex-presidente da Agência de Fomento, professor Rodrigo Alexandre, que possui mestrado em agroeconomia e foi supervisor de fiscalização do Banco Central. “Então veja a responsabilidade de quem estava na direção da Agência para ser substituído por uma indicação política de alguém que está tratando assim a questão da Agência de Fomento”, comparou.