Publicidade

ADAPEC

Fiscalização e monitoramento de agrotóxicos é tema de reunião do Fórum Tocantinense

A reunião aconteceu na manhã desta terça-feira, 17, em Palmas

17/05/16 15:41 | Atualizado em: 17/05/16 15:41

DELFINO MIRANDA
A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) e demais representantes do Fórum Tocantinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, ao qual a instituição faz parte, reuniram-se na manhã desta terça-feira, 17, em Palmas. O objetivo foi propor um plano de trabalho 2016/2017 para área de fiscalização e monitoramento de agrotóxicos, com atuação especifica de cada entidade participante.


Na oportunidade, as instituições apresentaram as competências de fiscalização que são executadas durante as ações, apontando os problemas e desafios. “A Adapec tem atuado com grande responsabilidade no uso correto e seguro de agrotóxicos, por isso, queremos fortalecer as parcerias colocando nossa estrutura a disposição, para o incentivo à preservação da saúde pública e do meio ambiente”, disse o presidente da Adapec, Humberto Camelo.


Durante a apresentação, o gerente de Avaliação da AdapecAlex Sandro Arruda Farias, falou dos dados da produção agropecuária do Estado e do papel desempenhado na fiscalização de insumos agrícolas, que irão colaborar com as propostas contidas no Fórum. “A partir desta reunião, com a colaboração das instituições vamos elaborar o plano de trabalho que irá definir nossas ações, pois a Adapec é relatora da comissão de fiscalização e monitoramento de agrotóxicos”, disse.


O diretor de defesa, inspeção e sanidade vegetal da Adapec, Carlos César Barbosa, discorreu sobre o trabalho executado pela Agência e a evolução contínua do recebimento de embalagens vazias, que em 2015 ultrapassou a 500 toneladas. “O nosso trabalho desenvolvido com as revendas e produtores rurais geraram resultados positivos. Com essas novas parcerias advindas do Fórum teremos grandes avanços, para minimizar ao máximo o impacto causado pelo uso incorreto de agrotóxicos”, avaliou.


De acordo com a analista ministerial do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente (Caoma) do Ministério Público Estadual, Marli Santos, o Fórum conta com diversas comissões temáticas, e que os resultados das discussões serão apresentados na plenária que será realizada no dia 15 de junho. “Buscamos ações compartilhadas com atuações especificas de cada órgão, para termos números confiáveis e ações precisas”, afirmou.


Participaram também da reunião, os representantes da Secretaria Estadual da Saúde (Sesau), da Superintendencia Federal da Agricultura (SFA), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Tocantins (CREA), do Ministério do Trabalho e da Fundação Municipal de meio ambiente de Palmas.