Publicidade

BALÉ

Professor do Balé Popular do Tocantins é um dos brasileiros selecionados para intercâmbio de dança

A seleção aconteceu durante o 8º Congresso Internacional de Jazz Dance

14/05/16 07:00 | Atualizado em: 14/05/16 07:00

Aldivan Nogueira
O bailarino tocantinense Jefferson Marques é um dos quatro brasileiros selecionados pelo programa de bolsas da renomada escola de dança Edge Performing Arts Center, em Los Angeles (EUA).  Ele é um dos precursores do Balé Popular do Tocantins, projeto da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), além de ser professor do grupo. 
 
A seleção aconteceu durante o 8º Congresso Internacional de Jazz Dance, realizado em São Paulo (SP), com a participação de mestres mundiais da dança. “Todos os anos participo do evento e esta foi a primeira vez que apresentaram o programa de bolsas. Eu não tinha nenhuma pretensão de concorrer, porque o nível dos dançarinos é altíssimo. Foi uma surpresa maravilhosa ter sido um dos escolhidos nesse grupo seleto”, relata Jefferson.  
 
A Edge Performing Arts Center é reconhecida mundialmente e tem no currículo trabalhos com artistas como Beyoncé, Mariah Carey, Lady Gaga, Jennifer Lopez, Madonna, Prince, Rihanna, Shakira, Britney Spears, dentre outros. O curso será realizado em fevereiro de 2017. 
 
Jefferson conta que o diretor executivo da Edge, Bill Prudich, justificou como um dos critérios para a escolha dos bolsistas, a capacidade de disseminação do aprendizado adquirido durante o intercâmbio. “Acredito que o trabalho realizado no Balé Popular foi determinante para ganhar a bolsa. Esse é um desejo de muitos bailarinos. Vou aproveitar cada momento do curso e trazer mais conhecimento a companhia”, frisa. 
 
Jefferson é natural de Paraíso do Tocantins e sempre foi apaixonado pela dança. Formado em Educação Física, suas coreografias já renderam ao Balé Popular premiações em festivais em Goiânia e Joinville (SC). 
 
Balé Popular do Tocantins
 
 A companhia foi criada com o objetivo de promover o desenvolvimento integral dos educandos através do estudo teórico e prático da dança.  Atualmente são atendidos cerca de 80 estudantes com idade a partir de cinco anos.  Os ensaios acontecem três vezes por semana no Colégio da Polícia Militar.