Publicidade

SEBRAE

No Tocantins, apenas 36% dos MEIs terão direito ao auxílio emergencial

07/04/20 19:39:51 | Atualizado em: 07/04/20 19:39:51

Levantamento feito pelo Sebrae mostra que nem todo Microempreendedor Individual (MEI) e nem todo trabalhador informal se enquadram nos critérios definidos na Lei para o pagamento do Auxílio Emergencial oferecido pelo Governo Federal.

Segundo a norma, o benefício será destinado a pessoas com renda familiar até três salários mínimos (R$ 3.135) ou meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50).

De acordo com uma pesquisa feita pela instituição, no Tocantins, estima-se que cerca de 36% dos Microempreendedores Individuais (MEIs) irão ter direito a receber o auxílio emergencial.

Até a última sexta-feira, 03, o estado possuía cerca de 65 mil MEIs, segundo a estimativa da entidade. Isso significa que apenas 23,4 mil preencherão os requisitos para obtenção do benefício, que será pago durante três meses.

Tendo esses dados como parâmetros, Tocantins poderá ser beneficiado com R$ 14 milhões referentes aos auxílios destinados aos microempreendedores que perderam as suas rendas por cauda da pandemia de coronavírus.

De acordo com o Sebrae, o auxílio emergencial representa um alívio para esses milhares de MEI e informais, mas seria necessário que houvesse um avanço na liberação do crédito direto para reforçar o capital de giro dos empreendedores.

No Tocantins, a Agência de Fomento inicio a oferta de uma linha de crédito específica para capital de giro para microempresas. As operações de crédito nesse segmento possuem carência e taxas reduzidas para os diversos segmentos.