Publicidade
Publicidade
Publicidade

PALMAS

Prefeitura de Palmas assina contrato para a construção de nova feira

21/01/20 17:13:23 | Atualizado em: 21/01/20 17:13:23

Para atender a uma demanda dos moradores da região sul de Palmas, que há mais de três décadas pedem pela construção de um local adequado para a comercialização de verduras, frutas, cereais, peixes, refeições e produtos diversos, a prefeita Cinthia Ribeiro celebrou com a Caixa Econômica Federal (CEF) um contrato de repasse de recursos para a construção de uma feira coberta no Setor Sul, bem próximo a Avenida Tocantins, em Taquaralto. O evento ocorreu na manhã desta terça-feira, 21, no Resolve Palmas de Taquaralto.

O recurso inicial, viabilizado por meio de emenda parlamentar da senadora Kátia Abreu é de R$ 1,156 milhão, proporcionará a construção desse espaço próprio beneficiando os feirantes que vendem seus produtos ao longo da Avenida Tocantins e adjacentes, visando que os mesmos tenham mais dignidade e segurança no alcance do pão de cada dia. Até então conhecida como Feira da Promessa, o local receberá outro nome que deverá ser escolhido com a ajuda da comunidade local.

Com a presença da senadora Kátia Abreu, do gerente em exercício de governo da Caixa Econômica Federal - Antônio Carlos Bianchi, vereadores, secretários municipais, servidores, lideranças comunitárias, o momento foi de festa. “Queremos que cada feirante veja nesse espaço a realização de um sonho. Será um espaço humanizado e com todo o conforto que necessitam”, destaca Cinthia Ribeiro ao informar que todos os feirantes que atuam em Palmas receberão um incentivo a mais para a manutenção de seus pequenos negócios, ação que ocorrerá por meio de uma da cooperação entre gestão municipal e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A senadora destacou a importância do fomento dos pequenos negócios para impulsionar a economia local, e adiantou que caso seja necessário, mais recursos poderão ser empenhados para que os palmenses tenham a cada dia uma cidade melhor para se viver. “Em dois anos de existência pequenos negócios acabam fechando. É preciso investir mais em capacitação e orientação”, explica a senadora ao lembrar que o benefício com a nova feira não é apenas para quem comercializa, mas para todos da região Sul.


Cidade Empreendedora

O momento também contou com a assinatura de dois termos, sendo um de cooperação técnica e financeira para o desenvolvimento do Programa Palmas Cidade Empreendedora, e o de cooperação técnica para a viabilização do Projeto Palmas Cidade Empreendedora e Palmas, Cidade Empreendedora: Políticas Públicas a Favor dos Pequenos Negócios. O programa conta com investimento de R$ 2,5 milhões, tendo o valor custeado por igual pela gestão municipal e Sebrae. Já para o projeto de políticas públicas, os recursos chegam a R$ 250 mil provenientes do Sebrae.


De forma geral, o objetivo das duas iniciativas é de mobilizar esforços para a construção de um ambiente favorável aos pequenos negócios em Palmas. A previsão é de que até dezembro de 2021, ambos proporcionem a realização de uma série de ações, como oficinas de capacitação, implantação de quatro espaços de atendimento ao empreendedor no município, com atendimento ágil e integrado ao Resolve Palmas; realização dos seminários Palmas + Simples e Fomenta Palmas – O Uso do Poder da Compra Pública a favor dos Pequenos Negócios, dentre outras iniciativas em prol dos empreendedores.

Também por meio dos termos de cooperação serão realizadas consultorias nas feiras, quiosques e comércio popular. O Programa Palmas Cidade Empreendedora chegará a 200 pequenos negócios, e o projeto de políticas públicas atingirá empreendedores que compram e vendem para o governo com base na aplicação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e a Lei da Liberdade Econômica.

Para o diretor superintendente do Sebrae (TO), Moisés Pinto Gomes, essa parceria é importante e permitirá o estímulo à formalização de novos empreendimentos em Palmas. A expectativa de instituição é de aumentar o número de pequenos negócios formalizados em Palmas em 10%, sendo 5% até dezembro de 2020 e mais 5% até dezembro de 2021.

Comunidade
Há quatro anos comerciando farinha, feijão, verduras e diversos produtos alimentícios, Letícia Loureço espera que o novo espaço atenda às necessidades dos moradores da região. “Espero que dê tudo certo. Estou confiante e desejo que os clientes nos procurem na feira”, declara.

O presidente das associações comunitárias Belo Horizonte e Vista Alegre, José Genilson Silva, de 58 anos, espera que a feira traga mais segurança e a chance de bons negócios para todos. “Esses feirantes trabalham na rua e estão expostos e vários perigos. A feira será um gás que impulsionará os pequenos negócios”, garante.

Quem também enxerga na nova feira uma renovação é a feirante Maria das Dores Brito de Oliveira, de 59 anos. Para ela é um sonho que se tornará realidade. “Teremos mais dignidade para trabalhar e garantir o sustento para nossas famílias”, explica a feirante.