Publicidade

GOVERNO BOLSONARO

Ministro do Turismo está "na corda bamba"

21/01/20 06:40:18 | Atualizado em: 21/01/20 06:40:18

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta segunda-feira, 20, durante entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura, que cabe ao ‘presidente fazer sua avaliação’ sobre um possível afastamento do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, suspeito de participar do chamado ‘laranjal do PSL’ em Minas Gerais durante as eleições de 2018.

“Cabe a polícia fazer seu trabalho, a Justiça fazer seu trabalho e o presidente fazer sua avaliação”, respondeu Moro ao ser lembrado de que, em dezembro de 2018, o então presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse que afastaria qualquer ministro de seu governo que fosse denunciado, se houvesse “robustez na denúncia”.

“No Ministério da Justiça e Segurança Pública temos continuado a fazer o trabalho de fortalecer a PF. E a PF tem feito trabalhos extremamente relevantes, mesmo em caso que envolvem possíveis malfeitos aí [de membros do governo] a PF tem feito seu trabalho”, acrescentou.

Quando questionado sobre o episódio de que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, se desculpou sobre a suspeita de caixa dois, Moro voltou a minimizar as suspeitas sobre seu colega de governo e disse que acha “meritório que ele [Onyx] tenha reconhecido que errou e que ele esteja disposto a pagar por esses erros”.