Publicidade
Publicidade
Publicidade

DE CAMAROTE (HÉRCULES DIAS)

Denuncismo é coisa dos fracos. Os fortes usam o voto!

O povo tem a escolha de votar em quem achar conveniente. E aí, se o eleitor estiver descontente, vote contra, sem denuncismo e sem chorumelas!

15/01/20 07:40:32 | Atualizado em: 15/01/20 09:50:22

A palavra denuncismo não existe no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, mas muitos certamente a conhecem (e o pior, colocam-na em uso), tornando-a cada vez mais presente, pulsante e atuante no dia a dia do convívio em sociedade, principalmente quando se aproxima as eleições.

Pessoas são usadas (ou às vezes compradas) no denuncismo desvairado. É tão nojento essa prática, que o povo cansou dessas tramoias manjadas!

O sucesso da família Barbosa, por exemplo, nas pessoas do vice-governador  Wanderley, do deputado Léo e do vereador Marilon, hoje, inclusive, ocupando a presidência do legislativo palmense, não veio de uma hora para outra. Tem uma história. Está onde está, porque alguém a colocou lá. Através do voto, legitimamente!

E isso não há o que negar! O povo tem a escolha de votar em quem achar conveniente, está na Constituição e mais uma vez esse instrumento democrático mostrará sua força, no próximo mês de outubro, nas eleições municipais em todo o país. E aí, se o eleitor estiver descontente, vote contra, sem denuncismo e sem chorumelas!
Quem vive, verá! (Hércules Dias)