Publicidade

Porto Nacional

Ordem de serviço para construção da ponte é emitida

Nova ponte terá extensão de 1488 m; Licitação aconteceu em 2014, pelo valor inicial de mais de R$ 101 milhões.

02/10/19 15:12:24 | Atualizado em: 02/10/19 18:12:44

O governo emitiu ordem de serviço para a construção para renício das obras de construção da nova ponte sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional. A estrutura está localizada no trevo sul da cidade, ligando a TO-050 e a TO-255. A ordem foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), da segunda-feira, 30.

Com a publicação do documento, a empresa construtora Rivoli do Brasil S.P.A, ganhadora da licitação e detentora do contrato, tem cinco dias para iniciar a mobilização e a montagem do canteiro de obras. “O Governo conseguiu os recursos, agora é só reiniciar a obra e entregá-la para a população o mais breve possível”, disse a secretária da Infraestrutura, Juliana Passarin.

 A nova ponte terá 1.488 m de extensão, sendo 1.088 m de armação de concreto e 400 m de aterro. A licitação ocorreu em 2014, pelo valor inicial de mais de R$ 101 milhões.

A Rivoli é uma das empresas que está sendo investigada pela Polícia Federal por fraudes em obras em outros estados. O governador Mauro Carlesse (DEM) chegou a dizer que não iria dar prosseguimento ao contrato e que iria abrir uma nova licitação para a contratação de uma nova empresa. 

De acordo com a publicação no Diário Oficial, a ordem é para que os serviços sejam retomados em cinco dias. O documento está assinado por Juliana Passarin.

O Ministério Público Federal (MPF) encontrou indícios de fraude no contrato para a construção da nova ponte de Porto Nacional no Rio Tocantins e a intenção do governo de seguir com a contratação da empresa Rivioli SPA.

O procurador da República José Ricardo Teixeira, o MPF solicitou a anulação da concorrência e um pedido para a Caixa Econômica Federal para não liberar recursos. A análise será feita pelo Justiça Federal porque os recursos destinados para a obra são da União.

A empresa está proibida pela Justiça de firmar contratos com o poder público já que está sendo investigada na operação da Polícia Federal, Pontes de Papel, que trata de fraudes em obras de pavimentação asfáltica e infraestrutura no Tocantins desde os anos 90.

Antiga Ponte

Construída entre os anos de 1976 e 1979, a antiga ponte de 900 metros liga o tráfego da TO-050, pelo trevo da TO-255, com a TO-070 até a BR-153. Em 2011, por causa de danos estruturais, o trânsito pesado foi limitado e atualmente os veículos que ultrapassam 3,5 toneladas de peso não podem usar a estrutura.