Publicidade

Tocantins

À imprensa, presidente da AL-TO fala sobre início da construção de ponte de Porto e Reforma da Previdência

Segundo deputado estadual Antônio Andrade (PTB), governador Mauro Carlesse garantiu que construção da ponte de Porto deve iniciar em breve

11/09/19 16:27:48 | Atualizado em: 11/09/19 16:27:48

Em entrevista à imprensa nesta quarta-feira, 11, o presidente da Assembleia Legislativa, Antônio Andrade (PTB) disse que o governador Mauro Carlesse (DEM) garantiu a ele que deverá lançar o canteiro de obras para construção da ponte de Porto Nacional em breve. 

"Ontem estive com ele e ele me adiantou que daqui a 15 ou 20 dias vai lançar o canteiro de obras da ponte de Porto Nacional. O tanto que será importante, são 1000 empregos diretos, de R$140 milhões, de quase três anos de existência. Porque ele se adequou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)", disse o parlamentar. 

Por conta de problemas estruturais a ponte de Porto Nacional foi interditada em fevereiro. Em junho  estrutura foi liberada para tráfego de carros e motos, mas o tráfego para caminhões e outros veículos de grande porte continua proibido desde 2011, quando foram identificados problemas estruturais na construção, que tem mais de 40 anos.

Ainda durante a entrevista, o deputado falou que irá para Brasília para discutir a Reforma da Previdência. O objetivo é tentar incluir estados no texto final. Andrade informou se reunirá com o presidente do Senado, onde o texto está, Davi Alcolumbre e com a presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Simone Tebet. 

No momento, o relatório de Tasso Jereissati (PSDB-CE) para a reforma da Previdência (PEC 6/2019), que sugeriu a retirada de alguns pontos da proposta enviada pela Câmara dos Deputados por meio de emendas supressivas, está sendo questionado, segundo matérias publicadas na imprensa, porque faria mudanças de mérito e deveria ser reavaliado pelos deputados. O assunto, segundo Tasso, será discutido, a depender da conclusão, as supressões poderão ser enviadas para a chamada PEC paralela (PEC 133/2019).