Publicidade

Saúde

Pelo menos 18,9% da população brasileira sofre de obesidade

16/07/19 10:53:25 | Atualizado em: 16/07/19 10:53:25

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) apontam que um dos reflexos do crescimento da obesidade no Brasil é a busca cada vez maior por tratamentos para redução de peso. Segundo a pesquisa, o número de cirurgias bariátricas realizadas entre os anos de 2012 e 2017 em todo Brasil aumentou 46,7% em relação aos anos anteriores. Já neste ano, ainda segundo a entidade, a obesidade é uma realidade para 18,9% dos brasileiros.

O estudo revela que foram realizados 105.642 mil cirurgias no ano de 2017 no País, em percentual representa um universo de 5,6% a mais do que em 2016, quando 100 mil pessoas fizeram o procedimento no setor privado.

Já pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o número de cirurgias bariátricas entre os anos de 2008 e 2017, cresceu 215%. O crescimento anual médio é de 13,5%.

O cirurgião do Aparelho Digestivo e também cirurgião bariátrico Itagores Hoffman Lopes Sousa Coutinho defende que a cirurgia bariátrica reduz os riscos causados por doenças graves e mortalidade que são manifestadas em consequência do excesso de peso. “Além disso, a cirurgia bariátrica permite ao paciente uma nova oportunidade de se reeducar do ponto de vista alimentar, mudar hábitos e com isso elevar significativamente sua qualidade de vida”, aposta.

Quanto aos riscos deste tipo de procedimento, o médico observa que eles podem estar relacionados ao ato cirúrgico propriamente dito ou às doenças pré-existentes por causa da obesidade. “Porém, os riscos são mínimos e hoje em dia, a cirurgia bariátrica é considerada um procedimento seguro”, aponta.

O médico ainda observa que um dos benefícios da cirurgia, além da perda do excesso de peso, ela também pode curar e controlar as doenças associadas à obesidade, como diabetes, hipertensão, apneia do sono, dislipidemia e doenças articulares. Itagores também informa que pacientes que tenham obesidade grau II e comorbidades ou então pacientes com obesidade grau III, e que tenham tentado o tratamento clínico sem resultado satisfatório, podem fazer a cirurgia bariátrica.

Tratamento

Pensando nas pessoas que sofrem com esses problemas e com o objetivo de criar um serviço cirúrgico de qualidade de demanda espontânea ou de pacientes referenciados, o especialista ressalta que o Hospital Palmas Medical irá atender, a partir do próximo mês, pacientes que tenham indicação do tratamento cirúrgico da obesidade. “Estamos organizando o serviço de cirurgia bariátrica do Hospital Palmas Medical, onde pretendemos realizar os procedimentos cirúrgicos para tratamento da obesidade grau III ou obesidade mórbida”.

Ele também frisa que o serviço pretende ainda realizar o tratamento cirúrgico do diabetes tipo 2, que é a chamada cirurgia metabólica. “Para isso, utilizaremos duas técnicas reconhecidas mundialmente como eficazes para o tratamento da obesidade grave que é o Bypass Gástrico e o Sleeve. Ainda teremos a opção de colocação de balão intragástrico para aqueles pacientes que não tem indicação de cirurgia bariátrica”, conclui.