Palmas

Jovem que matou médico Pedro Caldas vai à júri popular, Justiça decide

11/01/19 17:34:12 | Atualizado em: 11/01/19 17:34:12

A Justiça, por meio de uma decisão do juiz Luiz Zilmar dos Santos Pires, da 1ª vara criminal de Palmas, decidiu que a jovem estudante Iolanda Costa Fregonesi, de 22 anos, acusada de atropelar o médico Pedro Caldas, morto no acidente, vai à júri popular. 

Iolanda está sendo acusado de homicídio qualificado pela morte do médico ginecologista Pedro Caldas em 2017. A denúncia contra Iolanda foi feita ainda no mês de janeiro. De acordo com a Polícia, a jovem já havia atropelado um casal em 2016, na avenida Tocantins. Na época, segundo a Justiça, ela também estaria embriagada. 

A jovem não possui habilitação. O Ministério Público do Tocantins (MPE-TO), por meio do promotor de Justiça Lucídio Bandeira Dourado pediu a condenação da motorista por crime qualificado sob a alegação de que ela já era reincidente. Além disso, Dourado declarou que ao assumir os riscos, mesmo embriagada, Iolanda agiu conscientemente em todo o crime e não permitiu a defesa das vítimas.

A primeira audiência ouviu 12 testeminhas. Na época a jovem prestou depoimento na frente do juiz e o caso ficou em análise. Agora, na decisão, apesar de ir à júri popular a jovem vai responder o processo em liberdade. 

Relembre
O médico Pedro Caldas faleceu em dezembro de 2017. Ele passou 34 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular em Palmas.