SECIJU

Aula inaugural do Curso de Formação do Sistema Socioeducativo é realizada nesta segunda-feira,14

11/01/19 14:50:57 | Atualizado em: 11/01/19 14:50:57

Na tarde desta segunda-feira, 14, às 14 horas, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Escola de Socioeducação do Tocantins, realiza a aula inaugural do Curso de Formação dos aprovados em cadastro reserva do concurso para provimento de vagas do Sistema Socioeducativo. A primeira aula, da segunda etapa classificatória do concurso público, será realizada no auditório do Palácio Araguaia.

Na aula inaugural, os 127 alunos matriculados no curso participam da palestra “Construindo a Socioeducação no Brasil”, que será ministrada pela pedagoga Elisângela Correia Cardoso, ativista dos direitos da criança e do adolescente. Atualmente, a palestrante preside a Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac) e a vice-presidência do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) do mesmo estado.

Os aprovados serão instruídos durante 30 dias, na Universidade Unopar, por um grupo de 26 professores selecionados por edital. Para a aula inaugural, os alunos devidamente matriculados no Curso de Formação devem apresentar-se com antecedência, portando documento de identificação com foto. Participam das aulas os aprovados para as vagas de Assistente, Técnico e Analista Socieducador.

De acordo com Rute Andrade, coordenadora da Escola de Socioedução do Tocantins, os professores aptos para o curso estão harmonizados com as diretrizes da Escola Nacional de Socioeduação (ENS). “Aos futuros servidores, acredito que apresentaremos professores mais práticos e com pensamentos em harmonia com a ENS, além de desmistificarmos preconceitos, pois estamos criando estratégias para mostrar quem de fato são os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. Assim, ficam mais claros os caminhos”, ressalta a responsável pela Escola.

A aplicação da prova objetiva, após o curso, está prevista para o dia 17 de fevereiro e a divulgação do resultado final no Diário Oficial do Estado (DOE) datada para 1º de março. Os candidatos aprovados reforçarão os trabalhos de socioeducação nas nove unidades socioeducativas, que acolhem adolescentes em conflito com a lei, distribuídas no Estado.