CULTURA

Porto Nacional recebe caravana teatral

17/04/18 09:05 | Atualizado em: 17/04/18 09:05

Entre os meses de abril e maio, um incomum projeto coletivo parte de Goiânia/GO, para uma caravana teatral repleta de sonhos e significados. Trata-se de uma circulação que envolve artistas de três diferentes grupos goianos, que buscam no fazer coletivo e na formação de novas redes o fortalecimento da produção cênica do Planalto Central em face de um cenário nacional ainda concorrido e nem sempre amistoso. O projeto conta com recursos do Fundo de Arte e Cultura de Goiás/Seduce/Governo de Goiás e com a produção da Plano V Eventos e Cultura.



A terceira cidade a receber o projeto será Porto Nacional, no Tocantins, nos dias 20, 21 e 22 de abril. Na sexta e sábado, às 19h, na sede da COMSAÚDE e no domingo, às 19h, no Centro das Crianças. Nestas datas o público poderá conferir, gratuitamente, três diferentes espetáculos, cada um deles apontando para questões do mundo contemporâneo, mas com formas, linguagens e para públicos diferentes. Em seguida a caravana segue para Brasília/DF, Cavalcante/Go, Mauá/SP, Campo Grande/MS, Mauá/SP e São Paulo/SP.



Três em três



Enquanto o espetáculo para crianças Rato de Biblioteca encanta pela ingenuidade e doçura, mostrando ao público que o mundo dos livros e da leitura é algo a ser preservado, o espetáculo para o público de jovens e adultos A História é uma Istória, traça um perfil de uma humanidade miserável e amoral, por meio do texto irônico e debochado de Millôr Fernandes. Quando se Abrem os Guarda-Chuvas, por sua vez, remete ao entardecer da vida, discorrendo de forma poética e cômica sobre os percalços e possibilidades de envelhecimento no mundo contemporâneo. Assim, com estes três trabalhos, já bastante amadurecidos pelo tempo de existência, os artistas-criadores Fernanda Pimenta, Thaíse Monteiro e Thiago Moura se unem na importante tarefa de levar teatro a todos os cantos e pessoas, debatendo as condições do próprio fazer teatral.



Segundo seus realizadores, a principal força deste projeto está em sua capacidade de viabilizar a colaboração de três importantes grupos de Goiás, fomentando seus trabalhos, valorizando a arte local e fortalecendo o cenário artístico do Estado. Esse coletivo, formado pelos grupos Cia de Arte Poesia que Gira, Grupo Bastet e Farândola Teatro, já vem trabalhando e colaborando uns com os outros nos últimos cinco anos, portanto, este projeto é fruto desta parceria pré-existente, que confere maturidade e qualidade estética para todos estes trabalhos.



Intercâmbio



Além dos espetáculos, o projeto também prevê bate-papo e residência artística em cada uma das localidades. Segundo Patrícia Vieira, da Plano V Eventos e Cultura, produtora do projeto, a ideia é “estabelecer pontes de diálogo entre os artistas dos espetáculos, o público, a produção e os artistas de cada localidade visitada”. Sobre a relevância deste tipo de ação ela reforça: “É importante para criarmos estratégias de mobilização e fidelização do público de cada cidade às obras teatrais e aos espaços culturais que estão nos recebendo. Consideramos mesmo como uma atividade artístico-pedagógica, de fomento à arte e à cultura e de formação de público e plateia. Nossa ideia é criar e fortalecer essas redes de produção e circulação de espetáculos, como uma via de duas mãos. Nós levamos nosso trabalho e contamos com esses parceiros, que futuramente também poderão contar conosco para trazerem para Goiás suas produções.”.