Publicidade

ESTADO

Princesa da Bélgica apoia causa ambiental da Ong Gaia

Visita aconteceu no inicio da semana

07/07/16 09:04:23 | Atualizado em: 07/07/16 09:04:23

Em encontro com a vice-presidente da Gaia (Ong Ambiental no Tocantins), Marli Santos e a tesoureira Edilma Maria Cavalcante, nesta terça-feira, 5, no Palácio Araguaia, a princesa do Reino da Bélgica, Maria Esmeralda Adelaida Liliana Ana Leopoldina, ofereceu apoio à causa ambiental da entidade. A ocasião foi marcada por uma exposição fotográfica e cultural indígena e apresentação de danças tradicionais do povo Javaé.



Em visita ao Tocantins, a princesa belga Maria Esmeralda foi recepcionada pela vice-governadora Claudia Lelis, em noite dedicada à apresentação das riquezas indígenas presentes no Estado. Fotografias dos povos Apinajé, Krahô-Canela, Xerente e Xavaé, objetos e danças tradicionais fizeram parte da exposição no hall do Palácio Araguaia.



Em seu pronunciamento a princesa demonstrou a emoção em fazer parte daquele momento e poder conhecer uma cultura tão rica. “Precisamos aprender com vocês. A maneira como se relacionam com a natureza é um exemplo. Queremos ajudá-los em suas causas e dar voz às suas mensagens ao mundo.”



Ong Gaia

Dedicada à defesa do meio ambiente, a princesa Maria Esmeralda conheceu a Ong Gaia, por meio das representantes Marli Santos e Maria Cavalcante ao apresentarem a instituição. “Umas das entidades ambientalistas mais antigas do Estado, a Gaia atua em defesa do meio ambiente, especialmente na luta contra o desmatamento da região do Cerrado, na conservação de nascentes de grandes tributários dos principais rios brasileiros e na defesa de ambientes urbanos”, explicou Mali Santos.

Na oportunidade, Marli Santos expôs sua preocupação diante da atual situação da Área de Preservação Ambiental da Serra do Lajeado (APASL), alertando sobre as consequências do desmatamento na região, provocado pela ocupação de loteamentos para fins urbanos. “O desmatamento da APA do Lajeado poderá afetar o microclima da região, e também, assorear o rios que abastecem de água a população de Palmas,” enfatizou a vice-presidente, acrescentando, ainda, que a APA é uma Unidade de Conservação administrada pelo governo do Tocantins.

Sensibilizada com a questão, a princesa Maria Esmeralda ofereceu apoio à entidade, e afirmou que levará os problemas de desmatamentos mencionados pela Gaia à imprensa e aos canais de comunicação os quais tem acesso.



Visita ao Brasil

A visita da princesa Maria Esmeralda ao Tocantins tem caráter social, histórico e cultural. De acordo com o embaixador da Bélgica, Jozef Smets, o pai da princesa Maria Esmeralda, Rei Leopoldo III, esteve com povos indígenas da Amazônia brasileira, na década de 60, e a princesa veio trazer ao Brasil o arquivo dos registros fotográficos, que serão exibidas no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília (DF), no período de 6 de julho a 14 de agosto.