Publicidade

BAHIA FARM SHOW

Fundação Bahia e Embrapa lançam primeira soja Intacta adaptada ao Matopiba na Bahia Farm Show

A semente é a primeira com tecnologia IPRO desenvolvida, especificamente, para a região do Matopiba

28/05/16 08:41 | Atualizado em: 28/05/16 08:41

Os produtores que visitaram a Bahia Farm Show, na última quinta-feira (26), conheceram a cultivar de soja Intacta BRS 9180IPRO, desenvolvida pela Fundação Bahia em parceria com a Embrapa. A semente é a primeira com tecnologia IPRO desenvolvida, especificamente, para a região do Matopiba.

“Foram, pelo menos, oito anos de pesquisa para que hoje fosse possível fazer esse lançamento oficial. Nos últimos dois anos, intensificamos os trabalhos e agora estamos aqui apresentando a nova tecnologia. Desta vez, já com sementes disponíveis para o produtor plantar”, relatou o pesquisador André Ferreira.

A variedade tem tolerância ao herbicida glifosato, o que representa vantagem no manejo de plantas daninhas. Além disso, oferta proteção contra as principais lagartas da cultura da soja como, por exemplo, a falsa medideira; além de supressão às lagartas do tipo Elasmo (Elasmopalpuslignosellus) e Helicoverpa (H. zea e H. armigera).



Para o pesquisador da Embrapa Cerrados, Sebastião Pedro,que também participou do desenvolvimento da cultivar, a semente BRS 9180IPRO atende às demandas dos produtores do Cerrado brasileiro. Se destaca pela rusticidade e pelo elevado potencial de rendimento de grãos.Além disso, tem estabilidade de produção nas áreas de soja do Matopiba.“A grande vantagem para o produtor, além da economia de defensivos, é a estabilidade. Ele vai plantar e ter mais segurança que vai colher e vai conseguir pagar os custos de produção e obter lucro com a atividade. Isso traz segurança econômica, social e ambiental, porque menos defensivos são usados no ambiente”, afirmou.



A produtora rural Cristiane Morinaga já plantou a cultivar e está satisfeita com o que colheu. “É um excelente material. Enfrentou duas secas de mais de 30 dias e reproduziu bem. É mais tolerante e produziu mais que as outras”, observou.

O resultado apresentado na palestra agradou ao secretário da Agricultura do Estado, Vitor Bonfim, que esteve presente no debate. “A gente sabe do anseio do produtor em ter ao dispor o que há de mais moderno em tecnologia. Estou bem satisfeito de ver o resultado prático do investimento do Governo do Estado. Hoje estamos vendo uma cultivar com boa genética para produzir. Esperamos nos próximos dias alcançar 90 sacas por hectare”.

Também acompanharam o lançamento da Intacta, o presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato e o presidente da Fundação Bahia, Ademar Marçal.

Refúgio



Na ocasião também foi apresentado a cultivar BRS 9280RR. Ela serve para o plantio da área de refúgio da cultivar BRS 9180IPRO. A semente foi recomendada pela a Embrapa e a Fundação Bahia já que possui baixo fator de reprodução para nematóide.



Segundo o pesquisador André Ferreira, a cultivar BRS 9180 IPRO pode ser comprada independente do refúgio, mas o produtor vai ter que assumir o risco. “Sem o refúgio, talvez o produtor não consiga encontrar uma cultivar de mesmo ciclo da Intacta que ele vai produzir. Ele assume o risco e isso significa reduzir a viabilidade, o tempo útil da tecnologia Bt, reduz populações de indivíduos que não foram submetidas à proteína Bt e você gera uma seleção de indivíduos resistentes a tecnologia”, ponderou o pesquisador.



Para o presidente da Fundação Bahia, Ademar Marçal, investimentos em pesquisa e tecnologia são o caminho para driblar a crise econômica. “Queremos mais participação dos produtores. Tecnologia e pesquisa botam dinheiro no bolso do produtor e da comunidade do município. Gera sacos de soja a mais no nosso galpão e leva ao sucesso. Supera dificuldades e, também a crise”, concluiu.